100 anos de luta - Histórias dos Metalúrgicos da Grande Curitiba

Notícias > A Voz do Metalúrgico, Eleições 2022, Opinião

Imagem

ELEIÇÕES: UM ANO DIFÍCIL QUE EXIGE ATITUDE 

Por João Guilherme Vargas Neto* 

Neste ano em que se comemoram dois séculos da independência , os brasileiros estão convocados para a grande tarefa cívica das eleições de outubro.
Nestas eleições, decisivas para que o Brasil supere a grande crise que o assola, os eleitores votarão para presidente da república, para governadores, vices, senadores,  deputados federais e estaduais. São eleições gerais que podem definir os rumos de nossa história e configurar orientação correta para o futuro .

Torna-se essencial, levando-se em conta o papel nefasto e desorganizador das ações do presidente da república (empenhando em sua reeleição por quaisquer meios que sejam)  que os brasileiros com espírito de unidade elejam com seu voto candidatos comprometidos com projeto de salvação nacional que garantam o desenvolvimento econômico, emprego, direitos trabalhistas e sindicais, inclusão social,  sustentabilidade e repúdio a todo e qualquer intento divisionista.

Neste processo cabe ao movimento sindical dos trabalhadores por sua relevância, experiência e representatividade desempenhar um papel essencial.
Para tanto os trabalhadores serão convocados  a dar suporte à realização, pelo movimento sindical, de uma Conferência Nacional da Classe trabalhadora – CONCLAT - em abril de 2022, democrática, unitária, representativa e que discuta e aprove a plataforma com a qual explicitarão o que querem e o que não querem para o Brasil, orientando a  campanha de candidatos a elas vinculados.

Além dos cargos majoritários influirão também nas eleições de cargos legislativos elegendo candidatos capazes de, se eleitos, dar suporte parlamentar  às aspirações dos trabalhadores com bancadas progressistas.

Com a realização de uma CONCLAT em abril de 2022, os trabalhadores aprovarão sua plataforma, unificarão sua posições e seu apoios e poderão eleger candidatos  capazes de enfrentar e superar, com atitude, a grande crise do Brasil em seus 200 anos de independência. 

*João Guilherme Vargas Neto é sociólogo e consultor sindical 

Comente esta notícia

código captcha
Desenvolvido por Agência Confraria

O Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba (SMC) utiliza alguns cookies de terceiros e está em conformidade com a LGPD (Lei nº 13.709/2018).

CLIQUE AQUI e saiba mais sobre o tratamento de dados feito pelo SMC. Nessa página, você tem acesso às atualizações sobre proteção de dados no âmbito do SMC bem como às íntegras de nossa Política de Privacidade e de nossa Política de Cookies.