Cadastre seu WhatsApp e receba as notícias SMC

Palavra do Presidente

É preciso abrir a caixa preta da dívida pública brasileira

Sérgio Butka - Presidente
Enquanto todo mundo se distrai com a crise política que pega fogo, mais uma votação crucial para o país sair da crise econômica deixou de acontecer no Congresso, no dia 08 de março: a que iria decidir a derrubada do veto da presidente Dilma ao projeto de realização da Auditoria Cidadã da Dívida Pública brasileira. De novo, os parlamentares empurraram com a barriga esse que é o verdadeiro problema do atraso do Brasil.

Através de uma série de falcatruas que envolvem o aumento da taxa de juros e outras picaretagens financeiras, o Brasil gasta quase metade do seu orçamento para pagar juros ao capital especulativo. A perversidade desse sistema é que enquanto a economia agoniza com empresas quebrando e o trabalhador sendo ameaçado pelo fantasma do desemprego, os bancos fazem a festa batendo recorde com lucros astronômicos. Tudo por causa do sistema corrupto que turbina e aumenta a dívida fazendo com que hoje ninguém saiba o que realmente o país deve e o que é fruto dos juros abusivos.

Essa bola de neve faz com que o dinheiro público que deveria ser gasto na educação, saúde, infraestrutura e na recuperação da economia, acabe indo direto para os bolsos do mercado financeiro.

A única luz no fim do túnel é a realização da auditoria cidadã da dívida. Com ela vamos abrir essa caixa preta. Pra isso acontecer temos que pressionar os políticos. Enquanto paralisam o Brasil na briga pelo poder, nem o governo, nem a oposição, nem a mídia tocam no assunto da dívida. Por quê? Porque estão todos com o rabo preso. Dos 32 partidos, ao menos 16 receberam grana preta dos bancos nas últimas eleições. Não bastasse dar de ombros para a questão da dívida, ainda entram no jogo do mercado financeiro, querendo aprovar medidas que cortam salários e direitos trabalhistas, propõem reformas que restringem os investimentos sociais e deixam o caminho livre para a venda do patrimônio público para os conglomerados estrangeiros. Tudo para esses caras lucrarem ainda mais em cima do trabalhador.

A opção que nos resta é pressionar para acabar com essa sacanagem. Por isso,  estamos em cima dos deputados e senadores do Paraná para que derrubem o veto da presidente. Ou abrimos a caixa preta da dívida ou vamos continuar  tendo que arcar com o escárnio dos bancos enquanto sofremos na pele as agruras da crise.

Sérgio Butka
Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba, da Federação dos Metalúrgicos do Paraná (Fetim) e da Força Sindical do Paraná.
Desenvolvido por Agência Confraria